Betabloqueadores cardiosseletivos



Lopressor

Indicação

Para quê serve Lopressor?

Lopressor está indicado para distúrbios do ritmo cardíaco, inclusive arritmias ventriculares e supraventriculares. Infarto agudo do miocárdio suspeito ou confirmado; para prevenção secundária após infarto do miocárdio. Hipertensão: como monoterapia em associação com outros anti-hipertensivos, como por exemplo, diurético; vasodilatadores periféricos ou inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECAs). Angina do peito: para profilaxia a longo prazo. Hipertireoidismo (como medicação coadjuvante). Distúrbios cardíacos funcionais com palpitação. Prevenção da enxaqueca.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Alergia ao metoprolol, a qualquer um dos componentes da fórmula ou a outros betabloqueadores; pulso irregular ou lento ou insuficiência cardíaca, má circulação nos membros (por exemplo, muito frio, mãos e pés pálidos ou dor nos músculos da perna, quando você anda), pressão baixa, asma ou algumas vezes falta de ar.

Gravidez e Lactação: Não se deve usar nenhuma medicação nos primeiros 3 meses de gestação e o potencial de risco / benefício do tratamento deve ser cuidadosamente considerado durante a gravidez. Pequenas quantidades de LOPRESSOR são secretadas no leite materno: com doses terapêuticas, um lactente que consuma 1 L de leite por dia, receberia uma dose menor que 1 mg de LOPRESSOR. Todavia, lactentes devem ser cuidadosamente observados em relação aos efeitos betabloqueadores.

Posologia

Como usar Lopressor?

Os comprimidos devem ser ingeridos com o auxílio de um líquido sem mastigar.

Distúrbios do ritmo cardíaco 100 a 150 miligramas / dia administrados em 2 ou 3 doses divididas; se necessário, a dose diária pode ser aumentada para 300 miligramas

Infarto do miocárdio A dose recomendada pode ser reduzida dependendo do estado hemodinâmico do paciente.

Tratamento de manutenção - a dose oral de manutenção é de 200 miligramas / dia, administrados em 2 doses divididas. O tratamento deve continuar por no mínimo 3 meses.

Hipertensão 100 a 200 miligramas / dia, administrados tanto como dose única pela manhã ou em 2 doses divididas (manhã e noite). Se necessário, pode-se prescrever adicionalmente outro anti-hipertensivo (veja "Indicações").

Angina do peito 100 a 200 miligramas / dia, administrados em 2 doses divididas; se necessário, a dose diária pode ser aumentada para 400 miligramas

Hipertireoidismo 150 a 200 miligramas (pode ser aumentada até 400 mg) por dia, administrados em 3 a 4 doses divididas Distúrbios da função cardíaca com palpitação; prevenção da enxaqueca 100 miligramas / dia, administrados em dose única pela manhã; se necessário, a dose diária pode ser aumentada para 200 mg, administrados em 2 doses divididas (manhã e noite).

Crianças A segurança e a eficácia de LOPRESSOR não estão estabelecidas em crianças.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Reações adversas mais comuns são:

Sistema nervoso central e periférico: fadiga, vertigens, cefaléia.

Sistema cardiovascular: bradicardia, hipotensão postural (ocasionalmente com síncope).

Trato gastrintestinal: náuseas e vômitos, dor abdominal.

Trato respiratório: dispnéia de exercício.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Recomenda-se cuidado aos pacientes que dirigem veículos ou operam máquinas, pois sua capacidade de reação pode ser afetada, especialmente no início do tratamento.

Composição

Cada comprimido contém: tartarato de metoprolol 100 mg; excipiente (lactose, amido glicolato de sódio, polivinilpirrolidona, celulose microcristalina, dióxido de silício coloidal, estearato de magnésio, metilcelulose, lacca, hidroxipropilmetilcelulose, dióxido de titânio, laca indigotina) q.s.p. 1 comprimido.

Apresentação

Comprimidos envernizados. Caixas com 20 comprimidos.

Venda

sob prescrição médica

Laboratório

Novartis Biociências S.A.