Vacinas



Vaxigrip

Indicação

Para quê serve Vaxigrip?

Prevenção da gripe, sob recomendação médica. Esta prevenção é recomendada principalmente: em idosos (com mais de 65 anos de idade); em pessoas com doenças de base (doenças respiratórias, cardiopatias).

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Pessoas com alergia verdadeira às proteínas do ovo, isto é, que tenham apresentado uma reação anafilática após a ingestão de ovo; hipersensibilidade aos componentes da vacina, inclusive ao timerosal.

Posologia

Como usar Vaxigrip?

A administração da vacina deve ser feita por via subcutânea ou intramuscular. Não utilizar a via intravenosa. É recomendado praticar uma vacinação anual, em período indicado por seu médico. Adultos e crianças acima de 10 anos de idade: 1 injeção de 0,5 ml (1 dose). Crianças abaixo de 10 anos de idade: 2 injeções de 0,25 ml (metade da dose), com um mês de intervalo.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

As reações adversas decorrentes da aplicação de VAXIGRIP são, em geral, de intensidade leve e tendem a desaparecer, espontaneamente, após 48 horas. Eritema, aumento da sensibilidade, enduração, edema e(ou) dor no local da injeção foram relatados mais frequentemente, persistindo por 1 ou 2 dias. Também foram relatados, com incidência menos frequente, febre, mal-estar geral e mialgia, com início 6 a 12 horas após a vacinação, persistindo por 1 ou 2 dias. Estes efeitos colaterais ocorrem mais frequentemente em crianças e em indivíduos que não foram previamente expostos aos antígenos virais presentes na vacina. A ocorrência de reação anafilática, provavelmente devido à presença de resíduos de proteína do ovo na vacina, é muito rara.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Recomenda-se postergar a vacinação em pacientes com doenças graves ou com febre, uma vez que as manifestações da doença podem ser confundidas com possíveis efeitos colaterais da vacina. Não se recomenda a administração de VAXIGRIP em indivíduos que já apresentaram síndrome de Guillain-Barré, pois a vacina pode reativar a doença. Também não se deve vacinar portadores de desordens neurológicas em atividade. Embora VAXIGRIP contenha apenas traços de neomicina, a qual é utilizada durante a fabricação da vacina, qualquer reação alérgica prévia deve ser considerada pelo médico responsável. A proteção conferida pela vacina relaciona-se apenas com as cepas de vírus influenza que compõem a vacina ou que apresentam relação antigênica próxima. O grau de proteção proporcionado pela imunização pode ser parcial ou insuficiente para prevenir as manifestações clínicas da doença, se a exposição ao agente infeccioso for intensa, ou se as cepas responsáveis pela infecção não forem antigenicamente relacionadas com aquelas utilizadas na produção da vacina. Uso pediátrico: VAXIGRIP pode ser usada na imunização de crianças a partir de 6 meses. A vacinação não é recomendada para crianças abaixo de 6 meses de idade. Após a imunização, a ocorrência de efeitos colaterais como febre, cansaço, fraqueza e dores musculares é mais comum em lactentes e crianças, devido a um menor número de exposições anteriores aos vírus influenza relacionados aos antígenos vacinais. Uso geriátrico: Não é provável que VAXIGRIP cause problemas ou efeitos colaterais, em idosos, diferentes dos que ocorrem em adultos jovens, nem há situações específicas dos pacientes geriátricos que limitem o emprego da vacina. Após a imunização, pacientes geriátricos podem apresentar títulos de anticorpos inferiores aos obtidos em adultos jovens e, portanto, podem permanecer suscetíveis a infecções do trato respiratório superior causadas pelo vírus influenza. Contudo, VAXIGRIP permanece eficaz na prevenção de infecções do trato respiratório inferior e de outras complicações decorrentes da infecção pelo vírus influenza. Uso na gravidez e lactação: Caso a vacina esteja indicada, recomenda-se sua administração após o primeiro trimestre de gestação ou fora da gravidez. Durante os três primeiros meses de gestação a indicação do uso da vacina deve ser avaliada levando-se em consideração os riscos associados a uma eventual infecção pelo vírus influenza. A lactação não constitui uma contraindicação para a vacinação.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Não documentada.

Apresentação

Solução injetável. Cartucho com uma seringa contendo uma dose de 0,5 ml.

Interações Medicamentosas

O tratamento com imunossupressores ou a radioterapia pode reduzir ou anular a resposta imune de VAXIGRIP. Este fenômeno não se aplica a corticosteróides utilizados na terapêutica de reposição, em tratamentos sistêmicos de curto prazo (menos de 2 semanas) ou por outras vias de administração que não causem imunossupressão. O intervalo entre a descontinuação do tratamento imunossupressor e a recuperação da capacidade do paciente responder a um agente imunizante ativo depende da intensidade e do tipo de terapêutica imunossupressora usada, da doença subjacente e de outros fatores. Estima-se que esse intervalo possa variar de 3 meses a 1 ano. VAXIGRIP pode ser administrada simultaneamente, utilizando-se diferentes sítios de aplicação, às vacinas antidiftérica e antitetânica, ou sob forma de vacinação combinada antitetânica e antigripal. Também pode ser associada às vacinas polissacarídeas, como pneumocócica polivalente, meningocócica, vacinas conjugadas contra Haemophilus influenzae tipo B, vacinas de vírus atenuados (sarampo, cachumba, rubéola e poliomielite) e vacinas recombinantes contra a hepatite. VAXIGRIP pode inibir o clearance hepático de aminopirina, carbamazepina, fenobarbital, fenitoína, teofilina e warfarina. Contudo, os estudos clínicos realizados não demonstraram efeitos adversos da vacinação nos pacientes tratados com essas drogas. VAXIGRIP pode interferir na interpretação de alguns testes laboratoriais. Após a vacinação foram observadas reações falso-positivas nos testes sorológicos utilizando-se o método de Elisa para a detecção de anticorpos contra HIV1, hepatite C e HTLV1, não confirmadas pela reação de Western Blot. Estas reações falso-positivas foram devidas à resposta IgM induzida pela vacinação. No caso do HTLV1, o risco de reação falso-positiva relaciona-se a menos de 5% dos casos, sendo observada sobretudo no mês seguinte à vacinação, desaparecendo após 4 meses.

Venda

Venda sob prescrição médica.

Introdução

Vaxigrip Vacina contra gripe (vírus purificado e Inativado)

Características

VAXIGRIP é uma vacina utilizada para a imunização contra a influenza, também denominada gripe. A gripe é uma doença respiratória aguda causada pelo Myxovirus influenzae, caracterizando-se por provocar um quadro febril agudo e prostrante, frequentemente associado a sintomas sistêmicos como mialgia e cefaléia. Em algumas situações, apresenta elevado risco de complicações como pneumonias virais e bacterianas. VAXIGRIP é preparada a partir dos vírus da gripe cultivados em ovos embrionados, purificados, fragmentados quimicamente e inativados pelo formaldeído. Sua composição é atualizada anualmente, com base em dados epidemiológicos acerca da circulação de diferentes tipos e subtipos de vírus influenza no mundo, atendendo às recomendações da Organização Mundial da Saúde. VAXIGRIP é recomendada para crianças acima de 6 meses de idade e adultos com elevado risco de desenvolver complicações decorrentes da infecção pelo vírus influenza. Estão incluídos nesta categoria: idosos sadios (acima de 65 anos); adultos e crianças com doenças cardiovasculares e pulmonares crônicas, incluindo a asma grave; doenças metabólicas crônicas (incluindo diabetes mellitus); disfunção renal; portadores sintomáticos ou assintomáticos do vírus HIV ou outros estados associados à imunossupressão; pessoas cujas condições de vida, trabalho ou situação epidemiólogica favorecem a infecção pelo vírus influenza. A imunidade conferida por VAXIGRIP aparece 10 a 15 dias após a vacinação e persiste ao redor de um ano. Portanto, a revacinação deve ser anual e é recomendável realizá-la nos meses de outono, que precedem o período de maior incidência da doença, de forma a promover níveis de anticorpos adequados, na época mais apropriada.

Composição Completa

Esta vacina é composta por diferentes cepas de Myxovirus influenzae inativados, fracionados e purificados, cuja composição e concentração de antígenos hemaglutinina (HA) são atualizadas a cada ano, em função de dados epidemiológicos, segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Cada dose de 0,5 ml contém: Timerosal como conservante (máx. 0,05 mg); Formaldeído (máx. 0,10 mg) e Solução tampão (q.s.p. 0,5 ml). Composição da solução tampão PBS a pH = 7,2: Cloreto de sódio 0,800 g; Cloreto de potássio 0,020 g; Fosfato de sódio dibásico 0,115 g; Fosfato de potássio monobásico 0,020 g; Água para injeção 100 mililitros A vacina também contém traços não quantificáveis de neomicina.

Cuidados de Conservação

VAXIGRIP deve ser armazenada e transportada entre 2 oC e 8 oC. Não deve ser colocada no congelador ou freezer; o congelamento é estritamente contraindicado. Prazo de validade: Desde que mantida sob refrigeração, o prazo de validade de VAXIGRIP é de 1 ano a partir da data de fabricação. Verifique na embalagem externa a data de validade da vacina. Não utilize a vacina com o prazo de validade vencido, pois pode não produzir os efeitos desejados.

Laboratório

Pasteur Merieux Soros & Vacinas S.A.